jump to navigation

Quem mexeu no meu arquivo?! junho 11, 2010

Posted by Santiago Vieira in Artigo.
Tags: , ,
trackback

Quantos arquivos você tem? Isso mesmo, quantos arquivos? Bom, pensei nessa pergunta ao começar a escrever este artigo, pois se encaixa bem no contexto geral do texto que é sobre armazenamento e organização dos arquivos.

Não, não. Não vou falar sobre nada técnico, ou pelo menos tentarei, mas quero falar sobre o conceito de arquivos, pastas e outras coisas que podem nos deixar super feliz ou pode colocar sua carreira profissional em ruinas.

Bom, sem drama, vamos pensar no que um simples arquivo pode representar na sua vida. Lembro de quando era criança e usava o computador do aeroporto, onde meu pai trabalhava, para apenas criar um caça palavras em um editor de texto pré-histórico. Não havia arquivos, havia sistemas, mas quase nada de arquivos. Tudo eram processos grandes e volumosos armazenados em um servidor que era compartilhado com todos. Ninguém tinha seus próprios arquivos.

Perai, perai! Ninguém tinha arquivos?!

Ok, vamos pensar nos dias atuais. Quem tem um pendriver na plateia, por gentileza levante a mão! Certo, assim ficou difícil de mensurar. Vamos peguntar então quem não tem um pendriver na platéia. Alguém? Alguém não tem um pendriver? Ningúem!

Isso é normal, é a realidade dos nossos dias. Todos tem pendrivers, algum gadget (gadget é um nome genérico para qualquer coisa tecnológica e pequena como celulares, mp3, mp4, iPods e etc), disquetes (é o novo!), CD, DVD, ZipDisks (é o novo, de novo!) e outras tralhas pra armezar os arquivos. Arquivos esses que podem ser perdidos com um simples vírus, deletados por engano, corrompidos por algum software que não fez o que prometia ou simplismente o seu arquivo pode ter desaparecido do mapa.

Mas como assim desaparecido?!

Que tal procurar a sua monografia para finalmente mandar imprimir e nada do arquivo aparecer na tela do computador. Calma, é só respirar fundo e procurar o arquivo nos emails. Nada? Procure no pendriver. Em qual deles? Ora, em todos! Nada ainda! Fez backups (cópias de segurança)? Não! Aí danosse! O arquivo existe, mas não está em lugar nenhum que se possa procurar. (resolvi reler essa última frase e vi que ficou um pouco estranha, mas é isso mesmo 😉

Até pouco tempo atrás, só uns 12 anos, os maiores HDs (discos rígidos geralmente presente dentro dos computadores) tinha uma capacidade de armazenamento em torno de 10 GB. Hoje temos HDs de 260 GB presentes em máquinas baratas vendidas em supermercados. Isso é muito espaço para guardar tanta tralha, tanta informação, tanta coisa! Ok, sei que esse espaço pode ser pequeno para inveterados por baixar coisas da internet, mas quando se fala em arquivos criados em editores de textos, ou planilhas eletrônicas, esses GBs são demais. Na verdade não deveriam ser demais, mas quando lembro que para achar um arquivo, um texto por exemplo, bastava procurar no porta disquete e puxar um deles que tinha um etiqueta dizendo quais arquivos estavam guardados ali. Hoje, mesmo com ferramentas de busca potentes presentes nos sistemas operacionais ou mesmo as instaladas vindas da internet, fica difícil localizar ou lembrar onde buscar.

Então, qual a solução?

E eu sei lá! Acho que não existe! Ou se existe, ninguém localizou 😉

As vezes me dar uma fobia imaginar a quantidade de arquivos que existem no mundo. Será que já fizeram um estatistica sobre isso? Não digo sobre o tamanhos dos arquivos, mas sobre a quantidade. Acho impossível!

Aquela receita de criar várias pastas e organizar os arquivos em pastas nomeadas por categoria já era! O quê?! Você consegue?! Parabéns!!! Você deve ter um 80-486 com 16 MB de RAM, HD de 800 MB e um Driver de disquetes de 5 ½. Sem esquecer que você veio direto de um passado em que se tinha como arquivos o currículo, uns cinco trabalhos da faculdade e um texto falando algo bonito.

Estou escrevendo não para dar uma resposta ou para mostrar uma solução. Escrevo apenas para refletir e quem sabe ajudar a você a procurar alguma maneira de organizar os seu arquivos antes que virem um monte de entulho. Já virou um monte de entulho? Não se desespere, continue criando arquivos e jogando no entulho, um dia você consegue organizar.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: